Área de Descarga

Novidades e descarga de actualização da versão 2018.g
Descarregar actualização da versão 2018

ÍNDICE

Novos módulos e programas

StruBIM Deep Beams

StruBIM Deep Beams é uma ferramenta destinada ao dimensionamento de vigas parede. Esta aplicação encontra-se integrada no fluxo de trabalho Open BIM através do standard IFC.

  • Importação do modelo BIM
    Esta aplicação permite importar vigas através de um assistente que oferece ao utilizador a possibilidade de filtrar as vigas a importar que cumpram determinada relação altura/comprimento.

    Após a importação do ficheiro IFC de um modelo BIM, o funcionamento do programa é similar à aplicação "Vigas parede" da CYPE.

    StruBIM Deep Beams importa do ficheiro IFC a geometria das vigas que cumpram a relação altura/comprimento indicada pelo utilizador. O ficheiro IFC com a informação geométrica das vigas pode ser gerado pelo Revit ou pelo CYPECAD.
  • Actualização
    Se o ficheiro IFC for importado novamente é possível importar novas vigas, modificar as vigas previamente importadas ou, inclusivamente, eliminar as vigas que, entretanto, foram removidas do modelo BIM.
  • Exportação
    StruBIM Deep Beams permite exportar as armaduras calculadas para o modelo BIM através da geração de um ficheiro IFC. As listagens justificativas em formato "PDF" e os desenhos em formato "DXF" exportam-se também como documentos anexos ao modelo BIM.

A licença de utilização de StruBIM Deep Beams é a mesma do programa Vigas parede. StruBIM Deep Beams está disponível para descarga somente na plataforma BIMserver.center.

"Projeto de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil (PGRCC)” (novo módulo do Arquimedes e dos Pré-dimensionadores de medições e orçamentos para o Brasil)

A versão 2018.g para o Brasil inclui um novo módulo para o desenvolvimento do estudo de resíduos (Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil - PGRCC).

Com este novo módulo, Arquimedes (se utilizar o Gerador de preços) e os Pré-dimensionadores de medições e orçamentos geram automaticamente um documento com o Estudo de gestão de resíduos de construção e demolição do orçamento elaborado, de acordo com a “Resolução nº 307/2002 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA)”.

Mais informação.

BIMserver.center

Descarga de programas na plataforma BIMserver.center

Os seguintes programas da CYPE estão disponíveis para descarga na plataforma BIMserver.center:

  • CYPETHERM Improvements
    Este programa também está disponível no menu geral dos programas da CYPE, que se instala com o ficheiro disponível na área de descarga da web da CYPE.

    Deve ter em conta que a versão do CYPETHERM Improvements que se descarrega da plataforma BIMserver.center está integrada no fluxo de trabalho "Open BIM", tal e como se indica nas novidades do CYPETHERM Improvements da versão 2018.g desta mesma página. No entanto, a versão do CYPETHERM Improvements que se descarrega da área de descarga da web da CYPE, não está. Para mais informação consulte o ponto das novidades 2018.g da CYPETHERM Improvements.
  • StruBIM Deep Beams
    Este programa somente está disponível na plataforma BIMserver.center.

Implementação de normas e melhorias na sua aplicação

Drenagem de águas

Tal e como se indica nas novidades 2018.g do programa CYPEPLUMBING Sanitary Systems, foi implementada a seguinte norma de drenagem de águas.

  • BS EN 12056, System III (Reino Unido)
    Gravity drainage systems inside buildings.

Abastecimento de água

  • BS 6700 (Reino Unido)
    Design, installation, testing and maintenance of services supplying water for domestic use within buildings and their curtilages – Specification.
  • NBR 5626 e NBR 7198 (Brasil)
    "Instalação predial de agua fria (NBR 5626)" e "Projeto e execução de instalações prediais de água quente (NBR 7198)".
  • NTC 1500 (Colômbia)
    Código Colombiano de Fontanería.
  • IPC y UPC (USA)
    "Internacional Plumbing Code (IPC)" e "Uniform Plumbing code (UPC)".

Iluminação

  • EN 12464-1 (UE)
    A Iluminação no local de trabalho. Parte 1: Locais de trabalho interiores.
  • CTE DB HE 3 (Espanha)
    Código Técnico de la Edificación. Documento básico de Ahorro de energía, Sección 3, Eficiencia Energética de las Instalaciones de Iluminación.
  • CTE DB SUA 4 (Espanha)
    Documento básico de Seguridad de utilización y accesibilidad, Sección 4, Seguridad frente al riesgo causado por iluminación inadecuada.
  • RECS (Portugal)
    Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços.

CYPECAD

Dividir pórtico

Quando se divide um pórtico depois de calcular, não se perdem os esforços. Após dividir o pórtico, se utilizar a opção "Rearmar pórticos com modificações" do menu "Calcular" (separador "Entrada de vigas") serão rearmados os dois pórticos resultantes da divisão do pórtico e posteriormente poderão consultar-se os esforços.

Editor de pilares

Aumentou-se a largura da coluna "Combinações" da tabela de "Esforços de pilares".

Agrupamento de sapatas no quadro de sapatas

Em versões anteriores era possível que sapatas das mesmas dimensões e armaduras aparecessem desagrupadas no quadro de sapatas. Isto acontecia se a cofragem lateral dessas sapatas fosse diferente, por exemplo quando nas sapatas chegam diferente número de vigas (equilíbrio ou lintéis). Na versão 2018.g, as sapatas de iguais dimensões e armaduras aparecem agrupadas no quadro de sapatas, independentemente da sua superfície de cofragem lateral.

Desnível no arranque de muros

É possível introduzir um desnível no apoio de um muro sem ter que criar um grupo de plantas específico para isso. Para introduzir esse desnível tem-se que utilizar a opção "Desníveis/Lajes inclinadas" do menu "Grupos" do separador "Entrada de vigas". Com esta opção é possível criar um nível horizontal diferente e atribui-lo ao apoio do muro.

Tabelas na listagem Dados de obra

Os textos das tabelas que fazem parte do conteúdo da listagem Dados de obra, ajustam-se de modo que a célula que os contém não aumente substancialmente a sua largura.

CYPEPLUMBING Sanitary Systems

CYPEPLUMBING Sanitary Systems

 

CYPEPLUMBING Sanitary Systems. BS EN 12056, System III

Representação dos tramos verticais que partem das descargas

Na versão anterior, CYPEPLUMBING Sanitary Systems não representava na vista 3D nem exportava para IFC, os tramos verticais que conectam com os equipamentos de descarga (embora se tivessem em conta nos cálculos). A partir desta versão (2018.g), estes tramos verticais representam-se na vista 3D e exportam-se para o IFC que gera o programa.

 

 

 

 

 

 

Implementação de normas de drenagem de águas

Norma BS EN 12056, System III (Reino Unido)

A versão 2018.g do CYPEPLUMBING Sanitary Systems inclui o Eurocódigo do Reino Unido BS 6700 (Gravity drainage systems inside buildings) dentro da coleção de normas predefinidas do programa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CYPEPLUMBING Water Systems

CYPEPLUMBING Water Systems

CYPEPLUMBING Water Systems

Representação dos tramos verticais que chegam aos consumos

Na versão anterior, CYPEPLUMBING Water Systems não representava na vista 3D nem exportava para IFC os tramos verticais que conectam aos consumos (embora se tivessem em conta nos cálculos). A partir desta versão (2018.g), estes tramos verticais representam-se na vista 3D e exportam-se para o IFC que gera o programa.

 

 

 

 

Métodos de cálculo de simultaneidade

A versão 2018.g do CYPEPLUMBING Water Systems inclui novos métodos de cálculo de simultaneidade. Para além disso, para ajudar o utilizador na seleção do método, é possível representar no ecrã os gráficos dos métodos de cálculo de simultaneidade.

 

 

 

CYPEPLUMBING Water Systems

 

CYPEPLUMBING Water Systems

Configuração de listagens

Acrescentou-se o diálogo "Configuração de listagens", acessível desde o painel "Opções gerais".

 

 

 

 

 

 

 

Implementação de normas de abastecimento de água

CYPEPLUMBING Water Systems

Norma BS 6700 (Reino Unido)

A versão 2018.g de CYPEPLUMBING Water Systems inclui a norma do Reino Unido BS 6700 (Design, installation, testing and maintenance of services supplying water for domestic use within buildings and their curtilages – Specification) dentro da coleção de normas predefinidas do programa.

Normas NBR 5626 e NBR 7198 (Brasil)

A versão 2018.g do CYPEPLUMBING Water Systems inclui as normas do Brasil NBR 5626 (Instalação predial de água fria) e NBR 7198 (Projeto e execução de instalações prediais de água quente) dentro da coleção de normas predefinidas do programa.

Norma NTC 1500 (Colômbia)

A versão 2018.g do CYPEPLUMBING Water Systems inclui a norma da Colômbia NTC 1500 (Código Colombiano de Fontanería) dentro da coleção de normas predefinidas do programa.

Normas IPC e UPC (USA)

A versão 2018.g do CYPEPLUMBING Water Systems inclui as normas dos Estados Unidos IPC (Internacional Plumbing Code ) e UPC (Uniform Plumbing code) dentro da coleção de normas predefinidas do programa.

CYPELUX

Configuração dos requisitos de iluminação da instalação

A partir da versão 2018.g CYPELUX permite estabelecer valores limite aos parâmetros luminotécnicos calculados pela aplicação. Desta forma, é possível que o programa verifique os requisitos das principais normas. Os níveis configuráveis pelo utilizador são os seguintes:

  • Requisitos gerais do projecto
    • Potência total máxima (W/m2)
  • Requisitos específicos de cada zona
    • Iluminação normal
      • Instalação
        • Reprodução cromática (Ra) mínima
        • Potência total máxima (W/m2)
      • Á altura do plano de trabalho

          CYPELUX

        • Iluminância média horizontal mantida (Em) mínima (lux)
        • Iluminância média horizontal mantida (Em) máxima (lux)
        • Uniformidade média (U0) mínima (%)
        • Índice unificado de encandeamento (UGR) máximo
        • Quociente de luz diurna (%)
        • VEEI máximo (W/m2)
        • DPI/100lux máximo (W/(m2*100*lux))
      • Ao nível do pavimento
        • Iluminância mínima (Emín) (lux)
        • Uniformidade média (U0) mínima (%)
    • Iluminação de emergência
      • Instalação
        • Reprodução cromática (Ra) mínima
        • Altura mínima das luminárias (m)
      • Ao nível do pavimento
        • Iluminância média horizontal mantida (Em) mínima (lux)
        • Uniformidade média (U0) mínima (%)
      • No equipamento
        • Iluminância mínima horizontal mantida (lux)
      • Nas vias de evacuação
        • Eixo central
          • Iluminância mínima horizontal mantida na via (lux)
          • Uniformidade (mín./máx.)
        • Banda central
          • Iluminância mínima horizontal mantida na banda da via (lux)

Devido que esta configuração é independente da geometria ou das características particulares de uma obra, pode ser guardada com o objetivo de utilizá-la em projetos posteriores.

Importação dos requisitos de iluminação normativos

CYPELUX

Como foi indicado no ponto anterior, o utilizador pode estabelecer requisitos luminotécnicos que deseja que se cumpram na sua instalação. Agora também é possível importar os requisitos luminotécnicos correspondentes a determinadas normas. Deste modo, é possível verificar o cumprimento de uma destas normas sem ter que introduzir manualmente os seus valores limite correspondentes.

 

 

 

 

 

EN 12464-1 (UE)

CYPELUX

A partir da versão 2018.g, é possível importar os requisitos luminotécnicos da norma EN 12464-1 (Iluminação. Iluminação dos locais de trabalho. Parte 1: Locais de trabalho interiores) para os parâmetros gerais da aplicação.

Para isso, é necessário que a licença de utilização disponha da licença correspondente a esta norma, que é a mesma que dá acesso ao CYPELUX EN, e às verificações de iluminação interior nos locais de trabalho que se realizam no CYPELUX CTE e CYPELUX RECS.

 

 

 

 

 

 

 

CTE DB HE 3 e CTE DB SUA 4 (Espanha)

CYPELUX

A versão 2018.g do CYPELUX EN permite importar os requisitos de iluminação indicados pelo Código Técnico de la Edificación (CTE) em Espanha. Estes correspondem aos seguintes documentos básicos e a Parte 1 da norma EN 12464:

  • CTE DB HE 3
    Documento básico de Ahorro de energía, Sección 3, Eficiencia Energética de las Instalaciones de Iluminación.
  • CTE DB SUA 4
    Documento básico de Seguridad de utilización y accesibilidad, Sección 4, Seguridad frente al riesgo causado por iluminación inadecuada.
  • EN 12464-1
    Iluminação. Iluminação dos locais de trabalho. Parte 1: Locais de trabalho interiores.

    Para verificar a correta iluminação dos locais de trabalho interiores, o CTE DB HE 3 faz referência à norma EN 12464-1.

Para poder importar estes limites normativos, é necessário que a licença de utilização disponha dos módulos "Cumplimiento del CTE DB HE 3" e "Cumplimiento del CTE DB SUA 4", que são os mesmos que permite utilização do CYPELUX CTE e do separador "CYPECAD MEP - Iluminação".

RECS (Portugal)

CYPELUX

Também é possível a importação dos requisitos de iluminação do ponto 9 da norma portuguesa "Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços". A aplicação verificará em cada zona os níveis limite de Densidade de Potência de Iluminação cada 100 lux (DPI/100lux), tendo em conta os fatores de controlo por ocupação e disponibilidade da luz natural. Para poder importar estes limites normativos, é necessário que a licença de utilização disponha da permissão que dá acesso ao CYPELUX RECS.

 

 

 

 

 

 

Listagens do projecto

CYPELUX

Com as verificações definidas nos parâmetros gerais do projeto e os resultados obtidos, a aplicação gera um documento justificativo da obra. Esta listagem divide-se em dois capítulos, o primeiro para as verificações gerais do projeto e o segundo para os requisitos específicos de cada zona.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Consulta de resultados

Acrescentou-se uma nova opção na barra de ferramentas do programa que permite, uma vez calculada a obra, mostrar um documento com as propriedades e verificações individuais de uma zona.

CYPELUX          CYPELUX

Exportação de documentos anexos ao modelo BIM

A partir da versão 2018.g CYPELUX permite anexar as listagens justificativas do cálculo (em formato PDF), e a medição da obra (no formato standard FIEBDC-BC3), no ficheiro IFC gerado pela aplicação. O utilizador pode selecionar quais destes documentos deseja incluir no projeto através do painel de configuração da exportação para IFC.

CYPESOUND, CYPESOUND CTE, CYPESOUND RRAE e CYPESOUND DRAPDE

 

CYPESOUND

Importação das fontes sonoras do modelo BIM

A partir da versão 2018.g, CYPESOUND, CYPESOUND CTE, CYPESOUND RRAE e CYPESOUND DRAPDE são capazes de ler e interpretar corretamente as fontes sonoras interiores definidas no modelo BIM. Isto já acontecia com os elementos terminais das condutas de climatização tais como grelhas e difusores.

Entre as entidades IFC que é capaz de reconhecer a aplicação, e que além disso podem ser exportadas ao projeto BIM por outros programas Open BIM da CYPE, encontram-se:

  • As banheiras e duches. Estes objetos, juntamente com os restantes equipamentos sanitários, podem ser introduzidos através do modelador BIM gratuito IFC Builder.
  • Os sistemas VRF, Multisplit e Split 1x1. Do mesmo modo que as grelhas e difusores, podem-se introduzir no CYPETHERM HVAC.
  • Os elementos terminais das condutas de climatização (disponível desde a v.2017.e)
    Tratam-se das grelhas e difusores. Para inserir estes dispositivos pode utilizar o programa BIM de conceção e cálculo de instalações de climatização CYPETHERM HVAC.

Durante a importação do modelo BIM, a aplicação calcula automaticamente o factor de direccionalidade (D) e o raio da maior esfera que pode ser inscrita no compartimento (r) para cada fonte.

A importação das fontes sonoras do modelo BIM também é possível a partir desta versão no programa AcoubatBIM by CYPE.

AcoubatBIM by CYPE

AcoubatBIM by CYPE



AcoubatBIM by CYPE


AcoubatBIM by CYPE

Resultados intermédios em listagens

Para cada listagem de resultados acrescentou-se uma lista desdobrável com todos os cálculos intermédios. Desta forma é possível inspecionar cada um dos caminhos que pode percorrer o som (paredes, aberturas, marginais, ruído indireto…) sem necessidade de sair da janela de resultados.

 

 

 

 

 

 

Cálculo do nível sonoro de percussão gerado pelos equipamentos do edifício

A partir da versão 2018.g, AcoubatBIM by CYPE permite definir fontes de ruído interiores, geralmente correspondentes aos equipamentos instalados no edifício. A cada tipo de fonte é possível associar-lhe um produto da base de dados do Acoubat e, adicionalmente para as tubagens, um revestimento. Assim, o utilizador deve indicar o funcionamento da máquina (contínuo, intermitente ou de emergência) com objetivo de agrupar os equipamentos de igual atividade e verificar o valor de pressão sonora obtido com o limite estabelecido para cada local nos parâmetros gerais do projeto.

AcoubatBIM by CYPE

 

Importação das fontes sonoras do modelo BIM

Para além de interpretar a geometria da obra, agora é possível ler e interpretar as fontes sonoras interiores definidas no modelo BIM. Desta forma, foi aumentado o grau de integração de AcoubatBIM by CYPE no fluxo de trabalho Open BIM. Entre as entidades IFC que é capaz de reconhecer a aplicação, e que podem também ser exportadas para projeto BIM por outros programas Open BIM da CYPE, encontram-se:

  • As banheiras e duches
    Estes objetos, juntamente com os restantes equipamentos sanitários, podem ser introduzidos através do modelador BIM gratuito IFC Builder.
  • Os elementos terminais das condutas de climatização
    Tratam-se das grelhas e difusores. Para inserir estes dispositivos pode utilizar o programa BIM de conceção e cálculo de instalações de climatização CYPETHERM HVAC.
  • Os sistemas VRF, Multisplit e Split 1x1
    Do mesmo modo que as grelhas e difusores, podem-se introduzir no CYPETHERM HVAC.

A importação das fontes sonoras do modelo BIM também é possível a partir desta versão no programa CYPESOUND e correspondentes versões para a verificação acústica de normas nacionais (CYPESOUND CTE, CYPESOUND RRAE e CYPESOUND DRAPDE).

Novos parâmetros para a pesquisa avançada da base de dados

AcoubatBIM by CYPE

Na versão anterior (2018.f) acrescentaram-se índices acústicos à ferramenta de pesquisa avançada da base de dados. Na versão 2018.g incluem-se os índices acústicos mais a ferramenta de busca:

  • STC: Classe de transmissão de sonora [dB]
  • ΔLan: Redução do nível de pressão sonora normalizado [dB].

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Atualização dos requisitos acústicos definidos no programa para as normas de França (NF NRA 2000) e Itália (D.P.C.M. 5 dicembre 1997)

Foram modificados os requisitos acústicos que o programa permite importar, correspondentes às normas de França e Itália, com objetivo de contemplar as exigências relativas ao ruído de instalações.

Norma acústica portuguesa RRAE

AcoubatBIM by CYPE

A partir da versão 2018.g, AcoubatBIM by CYPE permite importar a configuração dos limites acústicos provenientes nos diferentes artigos do "Regulamento dos Requisitos Acústicos dos Edifícios".

Foram implementados os seguintes tipos de projeto:

  • Artigo 5. Edifícios habitacionais e mistos, e unidades hoteleiras.
  • Artigo 6. Edifícios comerciais e de serviços, e partes similares em edifícios industriais.
  • Artigo 7. Edifícios escolares e similares, e de investigação.
  • Artigo 8. Edifícios hospitalares e similares.
  • Artigo 9. Recintos desportivos.
  • Artigo 10. Estações de transporte de passageiros.
  • Artigo 10-A. Auditórios e salas.

CYPEFIRE Sprinklers

Classificação de tubagens

A partir da versão 2018.g o CYPEFIRE Sprinklers efetua uma classificação das tubagens horizontais diferenciando entre ramais e colectores. Esta categorização permite analisar melhor o sistema de sprinklers, como por exemplo efetuar o cálculo de distâncias entre suportes e a seleção automática de tubagens fixadas por um suporte sísmico dentro da sua zona de influência (que foram implementados nesta versão).

Portanto, a classificação de tubagens horizontais e verticais (estas últimas já se classificavam em versões anteriores) tem em conta os seguintes condicionantes:

CYPEFIRE Sprinklers

  • Ramal
    Tubagens que alimentam os sprinklers, diretamente ou através de desníveis.
  • Colector
    Tubagens que alimentam os ramais, diretamente ou através de tubagens verticais.
  • Coluna montante
    Tubagens verticais que alimentam colectores presentes em várias plantas.
  • Tubagem vertical
    Tubagens verticais que alimentam os colectores na mesma planta.
  • Desnível
    Tubagens verticais que alimentam os sprinklers a partir dos ramais.

Cálculo da distância entre suportes e suportes sísmicos

A partir da versão 2018.g CYPEFIRE Sprinklers calcula de forma automática as distâncias entre suportes e suportes sísmicos. O cálculo realiza-se da seguinte forma:

  • Suportes
    O cálculo da distância será realizado através dos colectores ou ramais até encontrar o suporte seguinte mais próximo.
  • Suporte lateral
    O cálculo da distância será realizado através dos colectores ou ramais até encontrar o suporte lateral seguinte mais próximo.
  • Suporte longitudinal
    O cálculo da distância será realizado através dos colectores até encontrar o suporte lateral seguinte mais próximo.
  • Suporte 4-way
    O cálculo da distância será realizado através dos das colunas montantes até encontrar o suporte 4-way seguinte mais próximo.

CYPEFIRE Sprinklers

Zonas de influência de suportes sísmicos

Uma das principais vantagens da versão 2018.g relativamente à versão anterior é a nova ferramenta para criar zonas de influência dos suportes sísmicos. A partir desta versão a lista de tramos que cada suporte sísmico deve suster será atualizada automaticamente em função do tipo de suporte e dos tipos de tubagens que se encontram dentro da sua zona de influência.

Para introduzir uma zona de influência deve-se marcar o seu contorno e, no caso de existirem vários suportes sísmicos dentro dessa zona de influência, selecionar a qual dos suportes pertence a zona definida.

 

 

 

 

CYPEFIRE Sprinklers

Gestão de layers

No menu superior foi adicionada a secção "Visualização" que contém a nova ferramenta "Gestão de layers". Esta ferramenta facilita a utilização do software quando existem muitos elementos sobre os desenhos em planta que dificultam o desenho de sistemas de sprinklers. Com a gestão de layers o utilizador pode ocultar ou mostrar as layers que contêm as "Áreas protegidas", as "Áreas de operação", as "Zonas de influência" ou as "Estantes".

 

 

 

 

CYPEFIRE Design

CYPEFIRE Design

Simbologia dos equipamentos

A partir da versão 2018.g os símbolos dos equipamentos contra incêndio do CYPEFIRE Design poderão ser editados, desta forma, em função das normas utilizadas e do tipo de equipamento contra incêndio, os utilizadores do CYPEFIRE Design poderão selecionar um dos símbolos implementados para os equipamentos seguintes:

  • Extintores
  • Bocas de incêndio armadas
  • Hidrantes
  • Colunas secas
  • Botoneiras de alarme
  • Sistemas de alarme
  • Sistemas de deteção
  • Centrais de deteção

Características dos equipamentos

CYPEFIRE Design

A partir da versão 2018.g no CYPEFIRE Design é possível definir os requisitos mínimos dos equipamentos nas zonas e zonas de risco.

No menu de "Configuração da verificação" adiciona-se um menu de "Características do equipamento", neste menu seleciona-se a classificação do equipamento requerido na zona e a sua eficiência.

Os equipamentos que a partir desta versão podem ser caracterizados nos requisitos são:

  • Extintores
    É necessário definir o tipo de extintor (Pó químico ABC, CO2, Água pulverizada, etc.), a mobilidade (Portátil ou móvel) e a sua eficiência mínima.
  • Bocas de incêndio armadas
    É necessário definir o diâmetro mínimo da boca de incêndio.
  • Coluna seca
    É necessário definir o diâmetro mínimo da coluna seca e o diâmetro mínimo da válvula de saída.
  • Hidrantes
    É necessário definir o diâmetro da boca central e da boca lateral.
  • Sistemas de alarme
    É necessário definir o tipo de sirene de alarme.

CYPETHERM Improvements

Integração do CYPETHERM Improvements no fluxo de trabalho Open BIM

Na versão 2018.g o CYPETHERM Improvements está disponível para descarga na plataforma BIMserver.center e encontra-se incluído no fluxo de trabalho Open BIM.

Tal como em versões anteriores, para realizar a análise de medidas de melhoria o CYPETHERM Improvements importa a informação necessária a partir dos programas CYPETHERM de simulação energética que utilizam o motor de cálculo EnergyPlus (CYPETHERM HE Plus, CYPETHERM RECS Plus e CYPETHERM EPlus), CYPETHERM C.E. de Itália, CYPETHERM REH de Portugal e CYPETHERM RT2012 e CYPETHERM RTExistant de França. Essa informação pode também ser gerada diretamente no CYPETHERM Improvements, no entanto a forma mais eficiente de trabalho passa por importá-la dos programas indicados.

Em versões anteriores essa informação exportava-se a partir dos programas mencionados e importava-se no CYPETHERM Improvements através de ficheiros em formato XML. Agora, com a versão do CYPETHERM Improvements descarregada a partir da plataforma BIMserver.center, obtém-se esta informação a partir dos ficheiros IFC gerados pelos programas CYPETHERM através do fluxo de trabalho Open BIM.

A versão do CYPETHERM Improvements que se descarrega a partir da área de descarga da página web da CYPE continua a relacionar-se com os programas CYPETHERM através do intercâmbio de ficheiros em formato XML.

CYPETHERM EPlus, CYPETHERM HE Plus e CYPETHERM RECS Plus

 

CYPETHERM RECS EPlus

Equipamentos Split 1x1 da TOSHIBA

A partir da versão 2018.g é possível simular os equipamentos Split 1x1 de parede e de solo da TOSHIBA. Estes equipamentos definem-se como unidades terminais dentro de cada zona.

Para adicionar um equipamento Split 1x1 da TOSHIBA deve-se adicionar uma nova Unidade terminal e selecionar a categoria Expansão direta, onde aparece o botão Split 1x1. No painel que se apresenta ao clicar sobre este botão o utilizador pode selecionar entre os vários modelos de splits de parede e de solo da TOSHIBA.

É possível definir várias unidades interiores do tipo Split 1x1 dentro da mesma zona térmica. Na simulação energética o Energy Plus utilizará sequencialmente as unidades terminais que se encontram na mesma zona térmica, pela ordem que aparecem definidas.

 

 

 

Sistemas de aerotermia Altherma da DAIKIN

CYPETHERM RECS EPlus

Foi incorporado o catálogo dos sistemas de aerotermia Altherma da DAIKIN. Dentro dos Sistemas de climatização por água do tipo Aerotermia aparece o logótipo da DAIKIN. No painel que se abre ao clicar sobre o logótipo o utilizador pode selecionar entre os equipamentos das três séries Altherma: Monobloc, Bibloc e HT.

Em função da série escolhida o utilizador pode selecionar no painel entre os vários modelos de unidades exteriores e interiores dos sistemas Altherma da DAIKIN e indicar se o sistema será utilizado unicamente para aquecimento ou também para arrefecimento. O utilizador deve ainda especificar as condições de temperatura de funcionamento da instalação e o seu modo de funcionamento durante o ano.

Os equipamentos Altherma da DAIKIN foram também incorporados no painel de Sistemas de AQS.

 

CYPETHERM RECS EPlus

 

Actualização para a versão 8.8 do motor de cálculo EnergyPlusTM

A versão 2018.g dos programas CYPETHERM que possuem o motor de cálculo EnergyPlus utilizam a nova versão 8.8, publicada a 30 de setembro de 2017.

Definição da necessidade de AQS total do edifício

CYPETHERM RECS EPlus

Foi adicionada a possibilidade de definir as necessidades de AQS total do edifício. Até agora só era possível definir as necessidades de AQS para cada zona térmica. Agora pode-se selecionar estre estas duas opções no separador Edifício, Parâmetros Gerais, secção Necessidade diária de AQS.

Se selecionar a opção "Necessidade total do edifício" em "Sistemas de AQS" apenas poderá definir um sistema, que será o que suprirá a necessidade total de AQS.

 

 

 

 

 

Nova interface para a definição de sistemas de climatização

CYPETHERM RECS EPlus

A partir da versão 2018.g os programas CYPETHERM, com o motor de cálculo EnergyPlus, passam a dispor de um novo interface, mais funcional e intuitivo, para a definição dos sistemas de climatização.

Nos programas CYPETHERM EPlus, HEPlus e RECSPlus a instalação de climatização divide-se em Unidades terminais e Sistemas de climatização. Até agora ambas as partes eram definidas no mesmo painel. Este painel foi agora eliminado e a partir da versão 2018.g as unidades terminais definem-se dentro de cada zona térmica, enquanto que os sistemas de climatização se definem na sua secção própria. Agora as unidades terminais e os sistemas de climatização criados pelo utilizador adicionam-se como elementos no esquema em árvore, localizado na parte esquerda do ecrã, e assim aplicam-se-lhes todas as opções e métodos de edição próprios dos elementos da árvore.

Para criar um sistema de climatização utiliza-se o novo botão Sistemas de climatização. Os sistemas de climatização disponíveis em versões anteriores foram renomeados e classificados por tipologias. Assim, na primeira janela do assistente o utilizador pode selecionar, seguindo os botões da esquerda para a direita, entre:

  • Sistemas de climatização por água
    Aqui encontram-se os sistemas de arrefecimento e aquecimento por água e sistemas de aerotermia.
  • Sistemas de expansão directa

    CYPETHERM RECS EPlus

    Aqui encontram-se as unidades exteriores de caudal de refrigerante variável (VRF) e Multi-split.
  • Sistemas de climatização por ar
    Aqui deve-se selecionar numa primeira fase o tipo de sistema (volume de ar constante ou variável, com conduta simples ou conduta dupla) e numa segunda fase o tipo de UTA.
  • Sistemas de condensação por água
    Aqui definem-se os circuitos de água para condensação de bombas de calor reversíveis ou chillers (anteriormente este circuito definia-se juntamente com o de arrefecimento por água).

 

CYPETHERM RECS EPlus

Na segunda janela do assistente definem-se as características do sistema selecionado. Para facilitar a introdução de dados ao utilizador foram classificadas e agrupadas as características editáveis, de acordo com a parte do sistema a que se referem, e foram revistos os textos. No painel aparecem apenas visíveis as características principais do sistema que o utilizador deve definir, enquanto que as variáveis que permitem configurar as características avançadas do sistema apresentam-se ao clicar sobre o botão "Editar" localizado à direita de cada secção. Adicionou-se ainda o botão Valores por defeito, que permite recuperar os valores predefinidos do programa.

Ao premir sobre “Aceitar” o sistema de climatização criado com o assistente adiciona-se ao esquema em árvore, na zona Sistemas de climatização. Ao selecioná-lo abre-se o seu painel de edição onde se podem editar todas as características definidas no assistente.

Pode-se calcular a obra tendo sistemas de climatização definidos na obra sem estarem conectados a uma unidade terminal. Desta forma o utilizador pode ter sistemas guardados na obra sem afetar a simulação.

 

CYPETHERM RECS EPlus


CYPETHERM RECS EPlus




CYPETHERM RECS EPlus








CYPETHERM RECS EPlus

As unidades terminais encontram-se dentro de cada zona. Ao clicar sobre a zona "Unidades terminais" do esquema em árvore surge o painel em que se podem editar as opções que o Energy Plus TM utiliza para dimensionar automaticamente os equipamentos de climatização afetados a cada zona. Informa-se ainda o utilizador, através de uma mensagem, sobre a ordem de prioridade para a simulação das várias unidades definidas numa mesma zona.

 

 

 

Para adicionar uma nova unidade terminal à zona utiliza-se o botão "Nova unidade terminal", que abre um assistente similar ao de Sistemas de Climatização. As unidades terminais também foram renomeadas e classificadas por tipologias, o que facilita a identificação dos sistemas aos quais se podem ligar. Na primeira janela do assistente o utilizador pode selecionar, seguindo os botões da esquerda para a direita, entre:

  • Equipamento de rendimento constante
  • Unidade terminal de climatização por água
    Aqui encontram-se os radiadores, o piso radiante e os fan-coil. Nesta categoria, o antigo tipo de unidade terminal "Terminal de aquecimento radiante" foi dividido nos novos tipos "Radiador" e "Piso radiante", com o objetivo de ajudar o utilizador a identificar estes equipamentos.
  • Unidade terminal de climatização por ar
    Aqui podem-se selecionar os vários terminais de impulsão de ar correspondentes aos vários tipos de sistemas de climatização por ar.
  • Unidade terminal de expansão directa
    Aqui definem-se os equipamentos de climatização autónomos (compactos, split 1x1, bomba de calor água-ar) e as unidades interiores dos sistemas de expansão directa.
  • Emissor eléctrico para aquecimento

Na segunda janela do assistente seleciona-se o equipamento específico e definem-se as suas características. A maioria das unidades terminais devem conectar-se a um sistema de climatização. Na secção "Sistema" desta janela indicam-se os sistemas compatíveis com a unidade terminal selecionada. Tal como em versões anteriores, para poder criar a unidade terminal é obrigatório conectá-la a um sistema. Se já existir na obra um sistema de climatização compatível o mesmo será apresentado na lista. Se, no entanto, não existir nenhum, como novidade é possível criá-lo desde o painel da unidade terminal, ou mesmo editar algum dos já existentes.

Ao clicar em “Aceitar” a unidade terminal criada com o assistente adiciona-se à árvore. Ao selecioná-la abre-se o seu painel de edição, onde é possível editar todas as características definidas no assistente.

CYPETHERM RECS EPlus

 

CYPETHERM RECS EPlus

Definição de múltiplos sistemas de climatização por água na mesma obra

A partir da versão 2018.g nos programas CYPETHERM com motor de cálculo EnergyPlus é possível definir mais de um sistema de arrefecimento ou aquecimento por água na mesma obra, sempre e quando não se tenham definido sistemas de climatização de outras tipologias. Se foram definidos outros tipos de sistemas de climatização, tal como em versões anteriores, só se poderá definir um sistema de climatização por água para cada um destes tipos (arrefecimento e aquecimento) para todo o edifício.

 

 

 

 

CYPETHERM HVAC

CYPETHERM HVAC

Melhorias nos diálogos e ferramentas

Diálogo de unidades

O agrupamento das unidades de medida no diálogo de configuração das unidades organiza-se nos separadores "Grandezas básicas", " Grandezas gerais", "Grandezas térmicas" e "Desenhos". Este agrupamento já existia em versões anteriores, no entanto todas as unidades apresentavam-se na mesma tabela, o que gerava um diálogo bastante grande.

 

 

 

 

CYPETHERM HVAC

Bloqueio da largura e altura das condutas separadamente

A partir da versão 2018.g é possível bloquear, separadamente, a largura e a altura das condutas retangulares. Agora pode-se fixar uma das duas dimensões para que não seja modificada durante o cálculo. Em versões anteriores, o bloqueio das dimensões da secção da conduta só podia ser realizado sobre as duas dimensões simultaneamente.

 

 

 

 

 

 

 

 

CYPETHERM HVAC

Introdução de elementos por compartimentos

A ferramenta que marca a distância entre objetos próximos quando se introduz um elemento foi melhorada.

Por exemplo, quando se move uma grelha ao longo de uma conduta, enquanto se está posicionando, surge uma linha de cota que indica a distância a um extremo da conduta. Em versões anteriores só aparecia o valor numérico da distância.

 

 

 

 

 

 

 

Gerador de preços

Atualização do Gerador de preços

Voltar à área de descarga da versão 2018

 

CYPE em Portugal · Top - Informática, Lda.
Rua Comendador Santos da Cunha, 304, Ap. 2330 4701-904 Braga- Tel. 253 209 430 - Fax 253 209 439
Av. 5 de Outubro, 72 – 8º C - 1050 – 059 Lisboa - Tel. 21 782 68 10 - Fax 21 782 68 19
Home | Top-Informática | CYPE Ingenieros | Novidades | Produtos | Serviços |
Aviso Legal | Contacte | Sugestões | Subscrição | Noticias | Mapa Web
CYPE Ingenieros, S.A.